Os benefícios da musculação para crianças

    
A prática da musculação por crianças é recomendada pelas principais associações pediátricas e de saúde do mundo.

O exercício previne diversas patologias e cria hábitos saudáveis, melhorando a alimentação e introduzindo um estilo de vida mais ativo.

A crença de que a atividade atrapalha o crescimento é um mito, baseado em dados de crianças desnutridas que carregavam pesos (como as chinesas que trabalhavam em minas de carvão) e na análise de determinados esportes (como a ginástica olímpica).

O exercício, quando bem orientado por um personal, terá resultados ainda melhores, uma vez que a criança ainda não tem muita concentração para treinar sozinha.

Mas, antes de tudo, é preciso analisar caso a caso. Às vezes, para uma criança que tem dificuldade de socialização, um esporte coletivo é mais indicado.

O que não se pode fazer é fechar os olhos e deixar as crianças obesas e com problemas posturais. Procurar a ajuda de um profissional especializado, para orientar qual a melhor atividade física à criança, é o primeiro passo para garantir mais saúde e qualidade de vida aos pequenos.

Felipe Sampaio, personal Salus


Musculação para mulheres

    
Muitas mulheres não fazem musculação, com medo de que o treino vá deixá-las parecidas com o Hulk.

Muita calma nessa hora! Essa preocupação é infundada, pois as que ficam com aquela massa muscular truculenta tomam “bomba”, algo extremamente prejudicial à saúde. A única semelhança com o Hulk é que ficarão verdes de raiva por causa dos efeitos colaterais.

A musculação para mulheres, quando bem orientada, serve para tonificar, enrijecer, melhorar a postura e combater a sarcopenia (perda progressiva e generalizada da força e massa muscular, que ocorre em consequência do envelhecimento).

Portanto, mulheres, procurem um profissional especializado e comecem a treinar, como se diz na gíria, “puxar ferro”, mas com saúde e mantendo sua feminilidade.

Felipe Sampaio, personal Salus


Exercício físico e pele bonita

    
Muito se ouve falar sobre os “radicais livres”, um dos responsáveis pelo envelhecimento da pele.

O que você, talvez, não sabe é que exercícios físicos, quando realizados na dose correta e bem orientados, atuam no combate a esses radicais, pois aumentam a atividade antioxidante.

A musculação, por exemplo, estimula a produção do hormônio do crescimento (GH) e de glutamina, que também combatem o envelhecimento da pele.

Recentemente, em um congresso da Sociedade Americana de Medicina Esportiva, um grupo de pesquisadores apresentou os resultados de um estudo que concluiu: pessoas fisicamente ativas (de 20 a 84 anos) têm a pele mais jovem do que as inativas.

A análise foi feita por biópsia nos glúteos, a parte do corpo que tem menor exposição solar.

Diante de tantas evidências sobre os benefícios da atividade física para uma pele saudável e bonita, que tal começar os seus treinos?

Felipe Sampaio, personal Salus


Você tem a força?

    
A força é um componente fisiológico que adquirimos com exercícios de musculação.

Quando iniciamos uma sessão de treinamento, já ganhamos força. Esse primeiro estágio é resultado de um ajuste neural. O cérebro identifica o movimento e se educa a fazê-lo, recrutando para isso o número certo de fibras musculares.

No segundo momento, meses depois, o ganho da força ocorre pelo aumento da massa muscular, a chamada “hipertrofia”.

Ter força é muito bom para o nosso organismo. Por isso, não perca tempo. Consulte um profissional especializado e comece logo sua rotina de treinos.

Felipe Sampaio, personal Salus


Samba no pé e dor no corpo

    
O carnaval acabou, você pulou, sambou, desfilou, enfim, aproveitou todos os dias. É normal que agora esteja com uma dorzinha no corpo.

Esse incômodo, sentido depois de uma atividade física, não é o ácido lático, porque ele é removido do organismo durante a execução do exercício, uma vez que o corpo não pode ficar com o ambiente ácido por longos períodos.

A dor é o efeito do dano tecidual que o músculo sofreu, ou seja são microlesões. Estudos mostram que esse tipo de dor representa o momento em que o corpo está reparando os danos. Por isso, o incômodo tende a desparecer depois de um tempinho.

Para minimizar esse desconforto, você pode lançar mão de algumas estratégias, como massagem, hidroterapia, exercícios leves para aumentar o fluxo sanguíneo e, o principal, repouso.

Portanto, adote a sua estratégia e não deixe a dor espantar os seus treinos!

Felipe Sampaio, personal Salus


Treinamento em circuito para quem tem pouco tempo

    
Uma boa estratégia para quem tem pouco tempo para se exercitar é o treinamento em circuito.

Por exemplo: você corre por três minutos e, na sequência, faz um minuto de exercício em aparelho de musculação. Alterne as atividades até completar sessenta minutos de treino total.

Como alternativa, faça dez minutos de bike e, depois, cinco de musculação, sendo um minuto em cada aparelho. Repita o procedimento três vezes.

Seja criativo e monte o seu próprio circuito, o importante é alternar entre o treino aeróbio e o de força. Isso valoriza o seu tempo e você ainda consegue ter os benefícios de dois treinos ao mesmo tempo.

Felipe Sampaio, personal Salus


Exercícios abdominais perfeitos

    
Para uma correta execução de abdominais, não há necessidade de subir até tocar os joelhos, porque o abdômen trabalha em um movimento curto. Por isso, você só precisa tirar os ombros do chão.

Como se trata de um músculo muito resistente, o exercício requer várias repetições, de 15 a 30 vezes já é suficiente. Utilize um halter ou anilha no peito durante a atividade, pois o abdômen precisa de sobrecargas.

Importante: não se esqueça de respeitar os descansos. Treine um dia sim, outro não. Ou dê dois dias de pausa.

Siga as orientações de um profissional especializado para tirar o melhor proveito do seu treino.

Felipe Sampaio, personal Salus